LogĂ­stica Reversa de Medicamentos
Logística Reversa de Medicamentos
Logística Reversa de Medicamentos
02/10/2020

Já não é mais novidade que medicamentos descartados indevidamente podem causar sérios riscos potenciais ao meio ambiente, pois em sua composição encontram-se diferentes substâncias químicas tóxicas que podem contaminar o solo, a água e o ecossistema. Neste contexto, oferecer um destino apropriado a esses produtos é uma obrigação de todas as indústrias farmacêuticas, de acordo com a ANVISA. 

 

Uma solução eficaz para resolver o problema é aplicar a logística reversa de medicamentos no transporte da carga. Com isso, é possível realizar o descarte de remédios vencidos ou rejeitados pelo controle de qualidade de forma consciente e segura.

 

Para saber mais sobre o assunto, continue lendo este artigo que a nossa equipe preparou sobre o procedimento e entenda de uma vez por todas o que é a logística reversa de medicamentos, para que serve e quem pode e deve realizar.

 

Primeiramente o que é?

 

A logística reversa de medicamentos é uma área que estuda o retorno de materiais já utilizados para seus locais de origem. O transporte é feito no sentido contrário ao da cadeia de produção e deve propor formas sustentáveis para descarte adequado. Dessa forma, é uma solução viável para determinar a correta destinação dos produtos e diminuir os impactos ambientais causados pelo descarte inadequado.

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) criou a Resolução – RDC nº 222/18, que regulamenta as práticas de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde. De acordo com o documento, toda a responsabilidade pela destinação final dos medicamentos é do estabelecimento gerador de resíduo. Portanto, empresas e prestadores de serviços que lidam com fármacos devem cumprir as exigências contidas nela.

 

A logística reversa de medicamentos é um processo que deve ser implantado na cadeia da indústria farmacêutica. O programa pode ser usado por empresas e usuários finais do setor. Por esse motivo, os procedimentos de coleta de lixo devem ser utilizados para enviar os medicamentos descartados pelas drogarias e farmácias. 

 

Para que serve?

 

A logística reversa de medicamentos objetiva viabilizar o descarte correto e seguro de remédios. Geralmente, os fármacos que estão com prazo de validade vencido, não passaram no controle de qualidade ou estão em desuso nas residências. Esses insumos jamais devem ser jogados no lixo comum ou na privada. 

 

Caso contrário, podem gerar consequências graves ao meio ambiente, às pessoas e aos animais. Por isso, devem ser devolvidos aos fabricantes ou aos estabelecimentos que fazem uso das sobras. Após recolhimento dos resíduos, as empresas responsáveis encaminham os resíduos para incineração, coprocessamento ou aterro sanitário.

 

Há um extenso número de problemas que podem ser ocasionados pelo descarte incorreto de medicamentos. Entre eles, podemos citar: poluição das águas potáveis, reações alérgicas, reutilização por terceiros, interferência no processo de decomposição do lixo orgânico. A função da logística reversa de medicamentos é justamente evitar que impactos ambientais e danos à saúde humana como estes ocorram. Portanto, descartar os resíduos de forma correta é de suma importância para a preservação do meio ambiente com práticas sustentáveis.

 

Onde eu, como consumidor, posso descartar os medicamentos vencidos?

 

Os pontos de coleta de medicamentos vencido, comumente são localizados na farmácias e drogarias para que a população possa fazer o descarte. Sempre que houver a necessidade do descarte desses produtos, nesses estabelecimentos, serão localizados um coletor identificado para os tipos de medicamentos, embalagens e substâncias as quais sejam descartadas. A partir disso o estabelecimento poderá dar continuidade ao processo de logística reversa encaminhando estes medicamentos para o devido descarte ou tratamento adequado posteriormente.