RETROSPECTIVA 2020
RETROSPECTIVA 2020
RETROSPECTIVA 2020
05/01/2021

2020, sem dúvidas, foi um ano bem atípico na vida de todos e, certamente, ficará marcado na história. Apesar de tantos acontecimentos tristes, muita coisa bacana e inusitada aconteceu e na nossa análise de acontecimentos na área ambiental não foi diferente

Neste artigo, separamos alguns momentos marcantes para relembrarmos, bora lá?!


SOS Austrália 

As queimadas na Austrália tiveram início em Setembro de 2019, mas se estenderam até meados de Janeiro de 2020. Muitas vidas foram perdidas, mas queremos destacar aqui quantas vidas a solidariedade humana resgatou. Vocês se lembram das pessoas resgatando coalas e cangurus? Doações em massa para ajudar as famílias que perderam casas? Sim, muitas tragédias são inevitáveis, mas mais importante do que isso é como as enfrentamos e isso, com toda a certeza, faz a diferença!

 

COVID-19

O vírus, até então deconhecido, chega em outros países, mas somente em Março a pandemia começa a tomar proporções maiores no Brasil e no mundo. Muitas medidas de controle e prevenção se tornaram necessárias. Um verdadeiro "chaqualão" em nossas rotinas e estilo de vida. E mais uma vez queremos olhar pelo lado bom! O avanço tecnológico, onde a educação virtual facilitou a vida de muitos, home office que permitiu a continuidade das atividades de muitos trabalhadores, de médicos, enfermeiros, entregadores, operacionais, caminhoneiros, agricultores e tantos outros, que tiveram que continuar suas atividades durante a pandemia para manter as pessoas vivas e bem, do MUNDO TODO se unindo em busca de uma vacina em plena pandemia… 


Nuvem de gafanhoto se aproxima do Brasil

Como se já não bastasse, além da pandemia que estávamos vivendo, fomos alertados da ameaça de gafanhotos que estavam na Argentina e se aproximavam ao Sul do Brasil (Rio Grande do Sul RS e Santa Catarina SC). Felizmente a temida nuvem foi desviada e não causou estragos nas lavouras Brasileiras.

 

Queimadas no Pantanal

Além das queimadas na Austrália, o Brasil também sofreu com esse caos. O Bioma viveu a pior seca e o pior período de queimadas desde fim dos anos 90, porém muita gente se mobilizou realizando doações, os bombeiros trabalhando incansavelmente para salvar os animaizinhos, como onças, jacarés do pantanal, realmente foi necessário muita ajuda para enfrentar esta causa.

 

Furacão Laura nos EUA

O furacão chegou a atingir a categoria 4 com ventos de aproximadamente 240 km/h, sendo considerado  o décimo maior furacão americano em velocidade de vento já registrado.  No geral, Laura causou mais de US $8,9 bilhões em danos e 69 mortes. E mais uma vez houve atos solidários, como a realização de mutirões para reconstruir as cidades afetadas.

 

Criação de aditivo para ração animal que diminui emissão de gás metano.

Os australianos anunciaram em agosto que pretendem comercializar um aditivo para ração animal feito de algas marinhas que demonstrou reduzir as emissões de metano por bovinos em mais de 80%. Segundo os cientistas do país, se o aditivo alimentar for adotado por apenas 10% dos pecuaristas, as emissões de gases de efeito estufa caíram aproximadamente 120 megatons por ano, o equivalente a tirar 50 milhões de carros das estradas por um ano. Demais não é mesmo?!


Alterações em resoluções do CONAMA

É triste, mas infelizmente tivemos alguns retrocessos na legislação brasileira quanto à proteção ambiental. Através da resolução 500 de 2020, quatro resoluções do Conama sobre preservação ambiental foram revogadas. Duas delas restringiam o desmatamento e a ocupação em áreas de preservação permanente (APPs), como restingas e manguezais.

 

Histórica seca do Rio Paraguai

O rio chegou ao seu nível mais baixo em 50 anos. A escassez de chuvas no Pantanal brasileiro, que alimenta o rio Paraguai, fez com que o rio atingisse a mínima histórica, 4 a 8 centímetros abaixo de seu zero hidrométrico, o que impactou principalmente a navegação de barcos e navios.

 

Desmatamento na Amazônia

O desmatamento na Amazônia atingiu novos recordes, segundo dados preliminares levantados pelo (INPE). A área desmatada chegou ao nível anual mais alto desde 2008 — um total de 11.088 km² entre agosto de 2019 e julho de 2020. No período equivalente em 2008, o valor foi de 12.911 km². O levantamento é preliminar, e deve ser confirmado na consolidação de dados no início de 2021.

 

Joe Biden é eleito presidente dos EUA.

Pode parecer uma notícia aleatória, mas resolvemos trazê-la para mostrar como isso impacta de certa forma o meio ambiente. Segundo os especialistas, essa é uma das áreas em que Biden teria a maior divergência em relação ao seu antecessor. Uma das diferenças seria que o mesmo afirmou que vai recolocar os Estados Unidos no Acordo de Paris, que estipula a redução de 28% na emissão de gases do efeito estufa até 2025. O atual presidente Donald Trump retirou o país do acordo em junho de 2017.

 

Plenário confirma restabelecimento de normas do Conama

A ministra Rosa Weber entrou com uma liminar para suspender os efeitos da resolução Conama 500/2020 que foi citada aqui como um retrocesso ambiental. E essa liminar foi aprovada no mês de Novembro pelo plenário do STF. Viu como tem notícia boa para o meio ambiente?

 

A vacina!!!

Enfim, não poderia faltar a notícia que foi tão aguardada o ano inteiro. Com certeza o avanço da tecnologia e o empenho dos profissionais foi de se admirar pela rapidez com que a vacina contra o COVID-19 foi produzida. Em Dezembro a vacinação já começou a ser aplicada em diversos países da União Europeia, e também em alguns países da América Latina.