METODOLOGIA ÁGIL NA CONSULTORIA AMBIENTAL
METODOLOGIA ÁGIL NA CONSULTORIA AMBIENTAL
METODOLOGIA ÁGIL NA CONSULTORIA AMBIENTAL
15/01/2021

Você já ouviu falar em Metodologia ágil?

 

Uma metodologia ágil é focada no desenvolvimento de produtos e está associada ao Manifesto Ágil para Desenvolvimento de Software, que surgiu em Utah no ano de 2001. Com o objetivo de criar uma metodologia inovadora que pudesse ser mais interativa, colaborativa e eficiente.

 

Essa metodologia trata-se de conjuntos de práticas que proporcionam uma forma de gerenciar projetos mais adaptável às mudanças. Elas são estruturadas em ciclos curtos, com entregas rápidas e frequentes.

 

Comparada a outras metodologias traz vantagens à organização de equipes, na busca por melhoria contínua e em termos de desenvolvimento.

 

Mas qual a importância da aplicabilidade dessa metodologia na consultoria ambiental?

 

Bom, para que se dê certo esse gerenciamento, é necessário uma equipe pequena, multidisciplinar, autogerenciável e disposta a entregar algo de valor para o cliente. Ou seja, uma equipe que seja “pau pra toda obra”, além de sempre ser necessário adaptações devido a constante mudança de projeto. Todas essas informações encaixam perfeitamente no perfil de quem trabalha com consultoria ambiental, não é verdade?Além de ajudar a identificar falhas, promover melhorias e descobrir soluções inovadoras.

 

Pois bem, aqui trouxemos alguns dos modelos mais usados dentro da metodologia ágil, são eles:


 

  • SCRUM

      

O Scrum é um framework ágil usado para implementar as ideias por trás do desenvolvimento de softwares. Ele é composto por cinco valores: comprometimento, coragem, foco, abertura e respeito. Seu objetivo é desenvolver, fornecer e sustentar produtos complexos por meio de colaboração, responsabilidade e progresso iterativo.

 

  • KANBAN?

Kanban é um método altamente visual usado popularmente no gerenciamento de projetos ágeis. Ele cria uma imagem do processo de fluxo de trabalho, com o objetivo de identificar quaisquer gargalos no início do processo, para que um produto ou serviço de maior qualidade seja entregue.

 

  • Ciclo PDCA

O ciclo PDCA é uma ferramenta de projeto que consiste em quatro passos cíclicos: plan (planejar), do (fazer), check (checar) e act (agir). O primeiro passo é você planejar e descobrir qual é de fato o seu problema, e dessa forma estabelecer planos de ação para ele. Após ter definido o seu problema, seguimos para o segundo passo, que consiste em efetivar o que você irá fazer de fato. Então, é hora de executar o plano da etapa anterior.

O terceiro passo é o check, ou seja, o acompanhamento da evolução de seu plano e verificar se atingiu-se a meta estabelecida. Dessa forma, é possível saber se as ações foram efetivas ou não para partir para a quarta e última etapa. Então, caso o resultado obtido for positivo, é necessário padronizar o processo para futuros projetos. No outro caso, se o resultado for negativo, uma análise do plano de ação deve ser feita para descobrir que fator impossibilitou o sucesso do plano, e dessa forma voltar para a primeira etapa.

 

  • Matriz GUT

A matriz GUT é uma técnica útil de priorização de atividades, funcionando como um método quantitativo para a urgência de cada uma delas. A sigla GUT representa os três pilares levados em conta ao priorizar um projeto: a gravidade, urgência e tendência de cada um deles.

E como funciona?

Você deve atribuir pontuações para cada atividade, seguindo os pilares GUT. Pense na gravidade daquela atividade, o quanto ela é urgente para você e qual é a tendência de ela precisar de mais atenção no futuro. As pontuações são distribuídas em uma nota de 1 a 5 para cada pilar GUT. O problema que obter um maior resultado é o que precisa ser priorizado. 

 

Viu só quantas ferramentar bacanas existem e que podem ser muito úteis na hora de gerenciarmos nossos trabalhos? 

Agora basta escolher qual método se encaixa melhor no perfil da sua empresa e usufruir desse método inovador.