Entendendo o Ciclo PDCA
Entendendo o Ciclo PDCA
Entendendo o Ciclo PDCA
18/09/2020

Você sabe o que é o Ciclo PDCA?


O PDCA surgiu nos Estados Unidos na década de 20, criado pelo estatístico americano Walter Andrew Shewhart. Inicialmente, conhecido como clico de Shewhart, era composto por apenas três passos repetidos continuamente (especificação, produção e inspeção). Anos depois, em 1951, William Edwards Deming notou a necessidade da inserção de mais um passo, nascendo assim a “Roda de Deming”, a qual era composta por quatro passos também repetidos de forma contínua: especificação, produção, colocar no mercado e reprojetar.

 

Como toda boa ferramenta, após diversos anos de evolução, hoje o PDCA é um método mundialmente reconhecido como uma ferramenta de melhoria contínua composta pelas seguintes etapas:

 

P (do inglês – Plan) = Planejamento

D (do inglês – Do) = Execução

C (do inglês – Check) = Verificação

A (do inglês – Act) = Atuar/Agir

 

Aqui vale destacar que a etapas do PDCA são cíclicas. Isso significa que a última etapa se conecta com a primeira e assim continuamente até que o resultado esperado com a adoção do ciclo seja atingido. Estes resultados podem variam bastante de acordo com o objetivo esperado podendo ser um objetivo atingido, um problema resolvido, uma meta batida ou até uma melhoria contínua implantada em um processo. 
Pois bem, agora que vocês já entendeu até aqui para que serve este ferramenta maravilhosa, vamos entender um pouquinho como funcionam cada uma de suas etapas.

Plan – Planejamento

A gente sempre fala que planejamento é tudo, não é verdade?! 
E aqui nesta etapa, o cenário ou problema é analisado e, diante disso, construído um plano contendo os passos que se pretende realizar. Algumas ferramentas podem ser acrescentadas ao PDCA para auxiliar no planejamento das ações. É possível, por exemplo, utilizar o 5 Porquês ou Diagrama de Ishikawa (o famoso espinha de peixe) para identificação e análise quando o ciclo abordar a resolução de problemas. Cabe ressaltar que é muito importante que o problema ou objetivo da condução do ciclo estejam muito bem claros para que o planejamento seja de fato efetivo. Além disso, o 5W2H é uma ferramenta interessante na hora de elaborar um plano de ação que contemple as ações planejadas, pois cada um dos questionamentos do 5W2H proporciona uma visão aprimorada e consistente do que precisa ser feito.

 

Do – Execução

Hora de pôr a “mão na massa”. A Execução é a etapa mais importante, pois sem sua realização não é possível colocar em prática as etapas seguintes. É importante ressaltar que, para iniciar a etapa de execução, é fundamental que o planejamento esteja completo e que o que precisa ser feito esteja claro para todos os envolvidos.

 

Check – Verificação

A Verificação é a etapa de checagem de tudo aquilo que já foi feito durante a execução (etapa anterior), e tem como objetivo identificar o que deu certo e o que deu errado. Geralmente, verifica-se se as atividades planejadas foram feitas corretamente, se o resultado esperado foi atingido e quais foram os pontos positivos e negativos na execução do plano.  Nesta etapa, é importante ter definido o que será medido (por exemplo, indicadores – os quais recomenda-se definir durante a etapa de planejamento), assim é possível identificar quais foram os resultados positivos e no que ainda é preciso trabalhar para melhorar.

 

Act – Atuar/Agir

Aqui é a etapa que mais requer atenção. Está relacionada a agir/atuar de acordo com o resultado obtido e observado na etapa de verificação. Sendo assim, podem haver duas situações: o alcance ou não do resultado esperado. Caso o resultado seja alcançado, deve-se incorporar o método/processo ou melhoria aprendidos na rotina ou até mesmo em outros processos. Entretanto, caso o resultado não tenha atingido as expectativas desejadas, deve-se identificar os pontos de falhas e reiniciar o ciclo novamente.

Certo, agora que você já sabe o que é o Ciclo PDCA e como funcionam cada uma de suas etapas, provavelmente deve estar se perguntando: Quando utilizar?

 

O PDCA é uma ferramenta muito versátil o que significa que pode ser utilizada para os mais diversos fins, inclusive em qualquer atividade do dia a dia. Vamos usar aqui o contexto empresarial onde o PDCA é muito utilizado para:

 

  • Melhoria de processos: organizar e melhorar um processo e suas atividades;
  • Tratativa de não conformidades: organizar a tratativa de não conformidades de forma corretiva, evoluindo o processo e consequentemente tornando-o mais eficiente;
  • Desenvolvimento de um novo produto: as etapas do PDCA podem servir como base para construir de forma sistematizada de um novo produto. Utilizando o PDCA durante essa construção, é mais fácil considerar o que é preciso para que o produto atenda padrões de qualidade;
  • Implantação de padrões: a utilização do PDCA ajuda na padronização efetiva, pois passando por todas as etapas do ciclo é possível, ao final, saber se a implantação de um padrão foi eficaz ou é necessário retornar ao início do ciclo e realizar mudanças no que havia sido definido.