A causa do Covid 19 é a degradação ambiental
A causa do Covid 19 é a degradação ambiental
A causa do Covid 19 é a degradação ambiental
29/05/2020

Hoje eu vou falar sobre a relação da degradação ambiental e o COVID -19, mas antes de entrar nesse assunto gostaria que por um momento vocês fechassem os olhos e pensasse a primeira coisa que vem na cabeça de vocês quando eu falo em desastre ambiental ou então problema ambiental. Com certeza alguns de vocês deve ter pensado em mudanças climáticas, desmatamento, esgotamento dos recursos naturais, problemática dos resíduos ou então espécies em extinção. Mas o verdadeiro questionamento que quero fazer a vocês é:

Qual a principal causa de todos esses e outros problemas ambientais?

Acho que todos vão concordar comigo se eu disser que a principal causa é o nosso padrão de produção e consumo! Ou seja, a causa principal de todos os problemas ambientais é o nosso ESTILO DE VIDA!

Em relação a isso gostaria de destacar alguns pontos... Primeiro é em relação a humanidade como se encontra hoje. Ao longo desses milhares de anos a humanidade veio se afastando cada vez mais da natureza de sua própria essência, da natureza do próximo e da natureza terrestre, fomos nos tornando cada vez mais materialista e egoísta, agindo de acordo com a nossa própria conveniência e alimentando uma ambição e consumismo desenfreados e inconsequentes. Com isso viemos destruindo o equilíbrio do planeta criando desarmonia, desastres naturais e infelicidade. Além disso tivemos um grande crescimento populacional que acarretou na diminuição cada vez mais dos ecossistemas e da biodiversidade, e como os seres humanos e a natureza fazem parte de um sistema completamente conectado, nossas atividades acabaram mudando muito o meio ambiente e a qualidade de vida consequentemente.

Somos quase 10 bilhões de pessoas atualmente e claro que com isso as atividades humanas como moradia, alimentação, bens e consumo mudaram muito a característica do habitat natural, alteramos o uso da terra e invadimos muitos habitats naturais. Nós alteramos o clima!

Ocorrem cada vez mais mudanças de temperatura. Mudamos a umidade. Também a sazonalidade. Todas essas mudanças sugerem que epidemias sejam cada vez mais frequentes, afinal estamos deixando o meio ambiente cada vez mais vulnerável e ampliando riscos de danos e propagação de doenças zoonóticas (transmitida por animais). Não sei se vocês se recordam, mas já tivemos outros casos de doenças transmitidas por animais como ebola, gripe aviária, gripe suína (H1N1), SARS, entre outras causaram ou ameaçaram causar grandes números de mortes e perdas econômicas. Em 2016, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) sinalizou preocupação com o aumento mundial de epidemias zoonóticas. Especificamente, apontou que 60% de todas as doenças infecciosas emergentes nos seres humanos são zoonóticas e estão intimamente ligadas à
saúde dos ecossistemas.

Os ecossistemas são conjunto de comunidades que habitam e interagem em um determinado espaço, eles são completamente resistentes e adaptáveis pois sustentam a vida de várias espécies e as “doenças” servem para regular e ajudar a equilibrar os ecossistemas. Quanto mais biodiversidade existe em um ecossistema mais protegido ele se torna, porém, as atividades humanas estão cada vez mais consumindo e modificando toda a estrutura populacional da flora e da fauna silvestre reduzindo drasticamente a biodiversidade como nunca visto antes, ou seja, estamos produzindo condições favoráveis para hospedeiros,
vetores ou patógenos.

O que não percebemos é que gostando ou não, estamos completamente interligados a natureza. Então se não cuidamos dela, infelizmente não vamos cuidar da nossa espécie. Agora deixo para vocês fazerem sozinhos a relação entre a degradação ambiental e o COVID 19, já que foi mais uma vez transmitido por um hospedeiro!